• Kátia Boroni

🦅IMPRINT NO FUTURO PARCEIRO SEXUAL


De acordo com Nick Fox, é difícil saber realmente como as aves de rapina imprintam em parceiros sexuais, mas até onde se sabe, isso deve começar após o início da reação ao medo, e é independente da presença ou ausência de irmãos. Quando criados juntos, um rapinante macho e uma fêmea em cativeiro podem falhar em formar um par sexual entre si, pois mantêm o relacionamento entre irmãos. No entanto, se são separados por alguns meses durante o primeiro inverno, eles irão parear normalmente. Outra possibilidade é colocá-los com outro membro do sexo oposto, para que eles se reproduzam normalmente.

O imprint em humanos como parceiros sexuais não pode ser evitado pela criação “hand-rearing” junto com seus irmãos, pois eles parecem se identificar primariamente com a fonte de alimento como o seu futuro parceiro sexual. No entanto, um rapinante criado à mão em um grupo, se isolado de humanos, pode parear com outro da mesma espécie. 🦅Curta a página do Diário de Falcoaria e acompanhe diariamente nossos posts. Veja também no site www.diariodefalcoaria.com

#diariodefalcoaria#diariodeestudosdefalcoaria#estudosdefalcoaria #falcoaria#jornalismo #avesderapina#falconrystudies #falconryjournalism#falconryreporter #falconry#birdsofprey #cetrería #periodismo#periodismocetrero #avesdepresa#halcones #nickfox#understandingthebirdofprey#bookstudies #behaviour#comportamento

Kátia Boroni é jornalista, e escreve sobre Falcoaria, aves de rapina e

Educação ambiental para os sites Diário de Falcoaria e Corujando por aí. 

 

Kátia Boroni is a journalist, and writes about Falconry, birds of prey and environmental education for the websites Diário de Falcoaria and Corujando por aí.

Webmaster: Kátia Boroni 2015

 MTB: 002.0435/MG