• Kátia Boroni

🦅COMPORTAMENTO HEREDITÁRIO


🦅COMPORTAMENTO HEREDITÁRIO

Continuação de Componentes de Comportamento das aves de Rapina - Segundo Nick Fox. Acompanhe diariamente aqui no Diário de Falcoaria e no www.diariodefalcoaria.com

De acordo com Nick Fox, cada ave de rapina nasce com seu próprio "programa biológico individual", um legado herdado das aves que sobreviveram por tempo suficiente para se reproduzirem. Os três componentes que interagem neste programa são: instintos específicos, impulsos biológicos e temperamentos individuais. É importante notar que cada ave tem uma capacidade diferente de armazenar informações em sua memória, então algumas aves aprendem mais rápido do que outras devido a isso.


A ave se comporta de certas maneiras devido a esse componente genético / hereditário, quando as circunstâncias apropriadas surgem durante sua vida. Em cativeiro existem duas possibilidades: ou a ave nunca expressará esse comportamento específico, ou pode expressá-lo de maneira diferente ou deslocada, de modo que o falcoeiro fique confuso, tentando entender a origem desse comportamento estranho.


INSTINTOS ESPECÍFICOS 🦅🎯

Os instintos específicos centram-se principalmente no corpo estriado da ave. Cada espécie de ave de rapina tem diferenças de comportamento, temperamento, técnicas de caça, nidificação, etc. O peregrino e o açor são ambos predadores exclusivos de vertebrados, porém seu temperamento e suas abordagens à caça, corte e nidificação são diferentes entre si. O açor vê um pequeno movimento e lança-se imediatamente ao ataque, e seu cérebro processará o sinal em voo, e abortará o ataque se perceber que foi um alarme falso.


Aves que atacam em distâncias curtas tendem a viver dentro ou perto de florestas, e tem reações muito rápidas. Espécies que atacam presas em longas distâncias vivem em ambientes abertos e tendem a premeditar seus ataques, que são táticos e não espontâneos. Esta é uma das razões pelas quais os falcões tendem a ter um temperamento mais equilibrado.

De acordo com Fox, o comportamento das aves é muito mais instintivo do que parece à primeira vista, pois é mais vantajoso para a ave resolver algo instintivamente do que ter que aprendê-lo. No entanto, a aprendizagem é uma ferramenta importante para o rapinante. O instinto por si só não pode preparar totalmente a ave de rapina para a grande variedade de presas que ela provavelmente encontrará, de modo que a ave tem que aprender pela experiência quais estilos de ataque são apropriados para cada tipo de presa. Habilidades de voo, capacidade de footing (patadas) e estratégias básicas de ataque, todas são baseadas no instinto, mas são melhoradas pelo aprendizado.


Há uma grande diferença de acordo com as espécies de rapinantes, em termos de instinto e aprendizado. As espécies mais especializadas têm um comportamento de caça mais governado pelo instinto. As espécies que são mais generalistas ou oportunistas têm um comportamento mais moldado através da aprendizagem. A reprodução, por outro lado, tem todos os componentes principais estereotipados ou facilmente aprendidos através do imprint, por isso é majoritariamente instintiva.


Curta e veja O Diário de Estudos de Falcoaria amanhã para saber mais sobre os componentes do comportamento!


#diariodefalcoaria #diariodeestudosdefalcoaria #estudosdefalcoaria#falcoaria #jornalismo #avesderapina #falconrystudies #falconryjournalism#falconryreporter #falconry #birdsofprey #cetrería #periodismo#periodismocetrero #avesdepresa #halcones #nickfox#understandingthebirdofprey #bookstudies #behaviour #comportamento

0 visualização

Kátia Boroni é jornalista, e escreve sobre Falcoaria, aves de rapina e

Educação ambiental para os sites Diário de Falcoaria e Corujando por aí. 

 

Kátia Boroni is a journalist, and writes about Falconry, birds of prey and environmental education for the websites Diário de Falcoaria and Corujando por aí.

Webmaster: Kátia Boroni 2015

 MTB: 002.0435/MG