• Kátia Boroni

Nutrição de Rapinantes



Traduzido, resumido e adaptado por Kátia Boroni.

Texto original em: http://www.themodernapprentice.com/nutrition.htm

Olá pessoal,

Muitos falcoeiros, sejam iniciantes ou experientes, tem dúvidas em relação à alimentação adequada de suas aves de rapina. Para ajudar a esclarecer estas dúvidas, traduzi o texto sobre nutrição de rapinantes do site The Modern Apprentice, retirando apenas os alimentos que não são comumente utilizados no Brasil para a alimentação de aves, devido à sua difícil disponibilidade ou preço elevado.

Abraços, Kátia.

Nutrição de Rapinantes


A Saúde começa com a nutrição da ave de rapina. A melhor dieta para qualquer rapinante é aquela equilibrada baseada principalmente no que o pássaro iria encontrar na natureza. Os rapinantes tem um ventrículo pouco desenvolvido, o qual é necessário para a moagem. Eles também têm um intestino grosso / ceco subdesenvolvido, que significa que há pouca ou nenhuma fermentação acontecendo no intestino. Accipiters tem o trato digestivo mais leve e curto de todos, e pode ser por isso que eles necessitam de alimentos mais nutritivos do que aves como um buteo de cauda vermelha (Red-tailed Hawk). Os Strigiformes não têm papo, mas eles têm um ceco ligeiramente mais ativo. Por exemplo, um Red Tail (búteo de cauda vermelha) é bem mantido com uma dieta baseada em coelho, rato, pombo, e completada com codornas e coração de boi. Um gavião miúdo (Sharp-Shinned hawk / Accipiter striatus) vai ser melhor mantido com uma dieta pesada em pássaros da ordem Passeridae, Pombo, e outros pássaros pequenos.

A variedade é uma coisa boa, especialmente na dieta, e adicionar codornas, coração de boi, pescoço de frango ou asas, pombo e pato vai ajudá-la a obter a variedade de nutrientes que a ave precisa e de uma variedade de fontes. Variar entre as fontes de alimentação de modo que a ave não é alimentada por longos períodos por apenas um tipo de alimento, permite que o pássaro tenha variedade em sua dieta e uma variedade de bolotas. No geral, entenda o que a ave come na natureza e tente copiar isso.


Um bem abastecido congelador de um falcoeiro. Além de um local para armazenar as capturas de um rapinante até que elas possam ser comidas, este congelador limpo e higiênico tem vários coelhos orgânicos, pintos de um dia, diversos tamanhos de ratos, camundongos adultos e juvenis, coração de boi, carcaça de peru, carne de peru, carcaça de frango, pescoços de frango, e codorna adulta. Este congelador também tem compressas frias para primeiros socorros ou para um cooler para armazenar presas no caminho de volta da caça.

Talvez o ponto mais importante na alimentação de seu rapinante seja avaliar qual foi a alimentação da sua fonte de alimento. Em muitas instalações de produção comercial, a margem de lucro é a coisa mais importante. Estudos são feitos em formas de substituir determinados segmentos da sua dieta para reduzir os custos. Os produtores procuram reduzir os custos ao mínimo. Devido a isso uma fonte de alimento confiável é uma obrigação, especialmente para as aves de rapina de reprodução. Ovos viáveis ​​não serão produzidos se as aves não tiverem uma dieta ideal. Os grãos usados para alimentar as codornas e pombos, a idade da fonte de alimento, e os suplementos que são dados, tudo isso afetará exatamente o que você está alimentando o seu pássaro. A dieta da fonte de alimento que você está alimentando o seu rapinante importa muito. Se a fonte de alimento que você está alimentando o seu rapinante não estiver recebendo uma dieta equilibrada, consequentemente isso afetará a sua ave de rapina. Embora comum no passado, pegar ratos ou pombos hoje poderia ser uma possível fonte de doença ou toxinas para o seu rapinante. Criar você mesmo os alimentos da sua ave ou comprar a comida de um fornecedor experiente na alimentação de aves de rapina é o melhor. Ao gerenciar o peso, pense sobre como os atletas gerenciam sua dieta e meta de fitness, particularmente quando se está recuperando um pássaro após uma muda ou doença, e quando estiver controlando o peso. Um rapinante gordo nem sempre é uma ave feliz, já que esse peso pode colocar pressão desnecessária sobre os tarsos e criar problemas como calos (Bumblefoot). O peso de muda não deve ser de obesidade e o peso de voo não é deixa-lo com fome excessiva. Ao trazer o peso de um pássaro para baixo para um nível de condicionamento atlético visando o desempenho, considere segurar este peso durante três dias para deixar o metabolismo se ajustar a este peso e ao nível de ingestão calórica. Especialmente com as micro-aves, as pequenas variações de peso, por volta do nível de um grama ou meio grama, são significativas e podem fazer a diferença entre a falta de resposta e ficar altamente sensível. Aves mais velhas que saem da muda não só precisam eliminar a gordura que elas tenham estabelecido durante a muda, mas adicionar massa muscular e vão precisar de exercício significativo e trabalhar para adicionar este motor de volta ao seu corpo. Alimentos de alta qualidade, abundância de hidratação, e lentos ajustes de peso são o mantra para encontrar o peso certo. Alguns falcoeiros tentam tirar completamente a gordura para fora da dieta da ave. Isto irá degradar a condição geral da ave. Para ter um pássaro com um belo conjunto de penas, que crescem saudáveis e com o brilho à prova de água, deve haver gordura na dieta. Alguma gordura é necessária em sua dieta para garantir o funcionamento adequado metabólico, nutrição e boa saúde. Aparar o excesso de gordura ou remover as partes mais gordurosas da presa pode garantir que o pássaro receba alimentos nutricionalmente mais valiosos, evitando retirar toda a gordura. Se você cortar a gordura fora, pode ser útil congelá-la em um pequeno cubo de forma que, quando estiver em campo você possa raspar e dar um pouco de alimento de calorias rápidas para o pássaro. Isso pode ser especialmente útil para os pássaros pequenos. Ao contrário de quando cozinhamos para nós mesmos, o músculo não é a única parte do animal que deve ser usada para a alimentação. Os ossos devem ser dados ao rapinante por causa dos seus minerais. Ossos indigestos ajudam a manter o papo limpo. Dividir ossos maiores expõe a rica medula para a digestão. O pelo ou as penas fornecem um volumoso e natural "rangle" (pedras), que limpa naturalmente o papo e o proventrículo. Partir e roer ossos maiores ajuda a manter o bico saudável. Estas aves comeriam o animal inteiro em estado selvagem, e por isso temos que compreender as suas necessidades nutricionais e conhecê-las. Algumas diretrizes gerais:

  • Nada de comida congelada ou aquecida - todos os alimentos devem ser descongelados e, idealmente, mornos ao toque.

  • Evite carne processada (ex: carne moída).

  • Nada de alimentos cozidos.

  • Tente descongelar alimentos rapidamente em banho maria. Isso impede o crescimento bacteriano, e vai aquecer delicadamente a comida para a ave comer. Se o alimento congelado é deixado dentro da água, a água também vai hidratar a carne substituindo a água que foi perdida no processo de congelamento e proporcionando hidratação adicional para o rapinante. Alimentos deixados na bancada para descongelar durante um longo período de tempo irão desenvolver crescimento bacteriano e podem causar papo podre.

  • Evite descongelar no micro-ondas, já que o interior dos ossos pode ficar quente o suficiente para queimar o papo e o estômago da ave. Se você usar o microondas para descongelar, deixe o alimento descansar por mais ou menos meia hora antes de oferecê-lo ao rapinante.

  • A maioria dos falcoeiros usam alimentos congelados. Depois de seis meses os alimentos congelados perdem algum valor nutricional. Em vez de se abastecer de alimentos e usá-los por mais de um ano, tente usá-los no prazo de seis meses da data de congelamento.

Uma diretriz geral para a quantidade de comida para alimentar uma ave de rapina saudável por dia pode ser calculado da seguinte forma:

Manutenção Taxa Metabólica = 1,5 (78 (peso em kg 0,75)) A janela que queremos calcular é representada por estes três cálculos. 0.7 (1.5 (78 (peso em kg 0.75))) para uma ave completamente inactiva 1.0 (1.5 (78 (peso em kg 0.75))) para uma ave normal 1.3 (1.5 (78 (peso em kg 0.75))) para uma ave altamente ativa

As equações para cada um precisam ser trabalhadas separadamente, a fim de identificar uma quantidade apropriada de comida, e a ave tem que ser monitorizada de modo a identificar se a ingestão calórica é apropriada para o indivíduo. Vamos ver um exemplo de um Búteo de cauda vermelha (Buteo jamaicensis) de 1,200 g , saudável e que caça um par de vezes por semana.

Comece com seu peso - 1.200 g, o que equivale a 1,2 kg.

Com a sua calculadora, digite 1.2, multiplique isso por 1.2, e multiplicá-lo novamente por 1.2 e pressione ENTER. Em seguida, clique na função raiz quadrada e depois clique na função raiz quadrada novamente. Isto lhe dará o peso em kg tomadas para o poder de 0,75, o que equivale a 1,1465313. Multiplique este número por 78 vezes para obter 89,429441. Multiplique este número para 1.5 vezes para obter um resultado de 134,14416 Kcal.

Daí há três opções, precisamos trabalhar a equação três vezes – trabalhamos acima para a quantidade normal, que será apenas igual a 134,14416 Kcal.

Precisamos trabalhar a equação pegando o resultado e multiplicando por 0,7 para obter 93,900912 Kcal para a orientação para ave completamente inativa.

Precisamos trabalhar a equação novamente pegando o resultado anterior e multiplicá-lo por 1,3 para obter 174,3874 Kcal para a orientação para ave altamente ativa. Isto significa que, embora nós queiramos começar alimentando esta ave com 134,14416 Kcal, esta ave pode precisar de mais comida se ela estiver em excelente forma, se estiver frio lá fora, se ela tiver parasitas, ou se ela estiver se exercitando pesadamente. Os outros dois cálculos dão algumas orientações para as necessidades calóricas antecipadas. Baixar o peso de um rapinante abaixo da ingestão calórica do cálculo para ave inativa pode ser necessário, e subir o peso de uma ave acima da ingestão calórica ativa pode ser necessário, mas em cada caso isto também pode indicar um problema. Isto é simplesmente uma diretriz para ajudar a calcular algumas estimativas iniciais para a nutrição adequada. Rangle (Pedras) Um componente de um sistema gastrointestinal funcionando apropriadamente é também o rangle. Rangle refere-se às pedras usadas e também para a ação de alimentar rapinantes com pedras. Aves de rapina em estado selvagem têm sido observadas propositadamente pegando e comendo pedras para Rangle. Freqüentemente a comida que essas aves comeriam na natureza teriam pedaços de grão, areia, ou rochas presas à ela. Em cativeiro, temos de intervir para garantir que os rapinantes consigam tudo o que eles precisam.


Três pedras rangle. Estas acabaram de ser expelidas por um rapinante e só tinham alguns pêlos e penas de refeições anteriores; sem revestimento viscoso.

Carnes mais ricas, como pombo ou pato têm um alto teor de gordura. Isto pode, basicamente, entupir o interior do papo e da moela da ave. O Rangle vai limpando e ao ser eliminado leva junto o excesso de gordura e muco indigesto com ele. Muitos rapinantes não têm necessidade de rangle já que eles comem muito material que forma a bolota (casting) que tem o mesmo efeito. A pele, penas e ossos que eles devoram são muitas vezes escolhidos pelos falcões. Já que os falcões tendem a não ingerir materiais que iriam limpar seus papos, eles geralmente tem mais necessidade de rangling.

Deve-se iniciar com três ou quatro pedras rangle e depois ir aumentando. Estas podem ser desde o tamanho de um BB (munição BB, 4.57mm de diâmetro) até o tamanho de uma ervilha. As Pedras são enfiadas dentro de petiscos de carne e, em seguida, dadas a ave. As pedras devem ser relativamente lisas, sem bordas irregulares que podem causar problemas no papo. Um bom momento para considerar o rangling em uma ave é um rapinante passageiro recém-preso que é lento para perder peso, e um rapinante no final da muda. Alguns falcoeiros relatam que o rangle às vezes foi eliminado com, o que parece ser, um revestimento de todo o papo, num aparente desprendimento do revestimento ajudando o pássaro a expulsar esse material. Fontes de alimento

As fontes de alimento têm valores nutricionais diferentes. Geralmente, quanto mais escura a carne, mais rica ela é e mais saciedade ela oferece. Duas onças (57 gramas) de pombo ou de pato são muito mais ricos do que duas onças de coelho. Quando você está alimentando para manter um nível de fitness e de peso, você terá que levar em consideração estes valores relativos para que você não subalimente ou dê excesso de alimentação. Aves com excesso de peso não são mais saudáveis ​​- eles podem desenvolver problemas de tornozelo, problemas nos tarsos, problemas nos pés e coração ou problemas respiratórios. Como orientação geral, nunca alimente com carne de porco crua e só raramente (ou nunca) se alimentam de peixes nenhuma ave além de um Osprey (águia pescadora) ou uma águia americana.

Tem-se discutido muito em torno da utilização de alimentos embalados para uso humano. Todas as carnes contêm algum nível de bactérias, como a salmonela, listeria, e e-coli. Houveram recalls em carnes que são produzidas para consumo humano. Entretanto, não há testes para os alimentos produzidos para uso animal, por isso não há como dizer se os níveis nestas amostras seriam realmente superiores. Alguns argumentam que os antibióticos e vacinas utilizadas nos alimentos produzidos para consumo humano são mais negativos para as aves de rapina do que os níveis de bactérias naturais. Outros observam que existem muitas fontes naturais que são infectadas com uma variedade de doenças transmissíveis. Rapinantes em boa saúde não devem ter nenhum problema com níveis normais de bactérias como eles iriam encontrá-los na natureza com cada refeição. Rapinantes sendo reabilitados podem precisar de medidas mais preventivas, no entanto.

A informação nutricional fornecida pelo Departamento de Agricultura dos EUA e vai variar muito com base no produtor e no indicíduo. Todos os valores são por 100 g porção. 1) Pombo O Pombo é um dos alimentos mais ricos com o qual você pode alimentar e que fornece muitas vitaminas. Carne de pombo é escura e geralmente é uma carne muito compacta. O cuidado com pombos é com doenças e o fato de que ele é um alimento muito rico. Seja cuidadoso ao alimentar com pombos (ou pelo menos com sua cabeça e na região do papo) tanto devido ao potencial para frounce * (Trichomonas gallinae ) e herpes. No entanto, uma asa de pombo faz um excelente roedeiro para o pássaro.


Durante a muda, com voo pesado, exercícios exaustivos, tempo frio, doença, ou aves em reprodução, as aves precisam de nutrientes adicionais e / ou o seu peso elevado. A carne de pombo dá um monte de nutrientes e é excelente para isso. Uma vez que o tempo esquenta, porém, a ave pode precisar de ser colocada em uma dieta de verão para sustentar-se sem ganhar muito peso, o que poderia ferir seus pés ou tarsos.

Dados de Nutrição http://nutritiondata.self.com/facts/poultry-products/792/2

Proteína: 18,47 g

Total de lipídios (gordura) :23,8 g

Energia: 294 kcal

* Frounce é uma infecção por fungos altamente contagiosa do trato digestivo. Frounce é causada por um protozoário chamado Trichomonas que está frequentemente presente nos papos de pombos. Por esta razão, as cabeças de pombos e papos em geral, não são dados como alimento às aves de rapina. Os sinais típicos de frounce são manchas brancas na boca ou no papo, muitas vezes descrito como "placas brancas." Estes não são suficientes para diagnosticar frounce, mas é uma característica da doença. Outros sinais são dificuldade respiratória, ou mesmo regurgitação de alimentos.

2) Codorna (Coturnix Quail) Recentemente a codorna se tornou muito mais acessível do que era no passado e é facilmente encomendada a partir de muitos produtores diferentes. Algumas pesquisas têm apontado a codorna como sendo relativamente de baixo valor nutricional, porém este pode não valer para todos os produtores, como alguns estão mais conscientes da dieta da codorna do que outros. Alguns falcoeiros também acreditam que a codorna são demasiadamente gordurosas para a alimentação a longo prazo, ou para se alimentar na estação quente. Isto pode ser diminuído retirando a pele e penas, mas outros não são tão preocupados com este aspecto.


A codorna deve ser comprada o mais adulta possível, idealmente com 6 - 8 semanas. Isto dá aos seus ossos a chance de ossificarem totalmente e coloca o cálcio na dieta do rapinante. Aves resistentes, como o búteo de cauda vermelha (Red-Tail) pode sobreviver em boa saúde durante anos com esta dieta, embora não seja o ideal. Aves mais sensíveis, como os Accipiters não se dão bem com uma dieta apenas de codornas. Alguns também acreditam que uma dieta apenas de codornas seria a causa de ossos fracos levando a quebra de tarsos e gota.

Cuidados na Alimentação com Codornas

Como acontece com qualquer pequeno animal, digerir ossos minúsculos pode ser um problema. Certifique-se de que a ave não está comendo ossos que se rompam em pedaços afiados e que os ossos não são grandes demais para ela para colocar para fora corretamente. Algumas aves tiveram seus papos ou proventriculus perfurados por um osso minúsculo e uma infecção se instalou de forma desconhecida para o falcoeiro até se fazer uma autópsia para descobrir a causa da morte.

Alguns falcoeiros também removem a parte inferior da perna da codorna e o bico para evitar perfurações do bico ou das unhas do pé, e a remoção dos pés impede que qualquer matéria fecal que a codorna tenha pisado seja introduzidas no rapinante. Alguns falcoeiros até mesmo removem as asas para reduzir os detritos que o rapinante irá descartar no recinto ao comer.

Muitos falcoeiros gostam de alimentar, periodicamente, com o trato gastrointestinal (intestino) de codorna devido à sua flora benéfica e nutrientes que ele contém. Algumas aves não vão comer isso, mas também não há malefício conhecido no oferecimento disto. Muitos falcoeiros também removem os pés e as asas como há pouco valor nutricional nestes e há um pequeno risco de perfuração de papo pelas unhas.

  • Nota do tradutor: Lembre-se que ossos da asa normalmente se quebram em forma de bisel, o que poderá causar perfuração dos sacos aéreos da ave e leva-la ao óbito. O recomendado é eliminar as asas, pés, unhas e bico da codorna. O restante não constitui risco já que estes ossos não tem tendência à fratura obliqua, não sendo ossos pneumáticos ou afiados. Também é recomendável eliminar o intestino para evitar a transmissão de doenças.

Dados Nutrição http://nutritiondata.self.com/facts/poultry-products/796/2 Dados Nutrição http://www.elook.org/nutrition/poultry/342-1.html

Proteína: 25,1 g

Total de lipídios (gordura): 14,1 g

Energia: 234 kcal

3) Coração de boi

O coração de boi não é um alimento bem equilibrado, pois é uma carne de órgãos, embora muitos falcoeiros são conhecidos por apenas alimentarem com coração e suplementos e tem aves muito saudáveis ​​por anos. Falta a ele o cálcio, mas pode facilmente ser complementado.

Dados Nutrição http://nutritiondata.self.com/facts/beef-products/3465/2

Proteína: 17,05 g

Total de lipídios (gordura): 3,78 g

Energia: 117 kcal

4) Pintinhos de um dia (DOCs)


Pintinhos de um dia são convenientes, mas são deficientes em cálcio e outros nutrientes necessários para manter um rapinante saudável. Uma dieta de DOCs por muitos anos pode causar doença em aves de rapina e répteis, e alguns falcoeiros acreditam que essa dieta pode levar a um ataque cardíaco em aves devido a seus altos níveis de gorduras. Evite DOCs para filhotes e aves em reprodução. DOCs só tem entre metade e 2 / 3s do valor nutritivo de um peso igual de galinhas mais velhas ou outros alimentos. Se você quiser alimentar com DOC e dar um maior equilíbrio entre os nutrientes com uma única fonte de alimento, você pode remover o saco vitelino, e complementá-los com cálcio puro. É a gema que causa problemas devido ao alto nível de fósforo que interferem com os níveis de cálcio na ave. Porém, é a gema que também dá muita hidratação ao pintinho e portanto irá manter a ave bem hidratada. Pintinhos de um dia como um componente de uma dieta variada são muito bons para serem alimentados, na sua totalidade.

Uma boa fonte de alimento seria comprar pintinhos de um dia, mantê-los por algumas semanas, certificando-se de alimentá-los uma dieta excelente (complementada com suplementos como cálcio, farinha de osso, Vionate e algas super-azul-verde), e depois mata-los e congelá-los. Deixe a pele e penas sobre eles e envolvá-los individualmente em sacos de congelar para evitar a queimadura do congelador.

Muitos falcoeiros gostam de alimentar com o trato gastrointestinal da codorna devido a flora que ele contém. Pintos de um dia não tem muito dessa flora desenvolvida e há pouco benefício nele. No entanto, isso também significa que menos infestações bacterianas tiveram oportunidade de se instalarem. Pintinhos de um dia também tendem a dar à pele e cera a coloração alaranjada.

5) Camundongos


Camundongos contêm uma grande quantidade de material para a pelota (casting), porém não têm uma grande quantidade de músculos e órgãos. Um rapinante deve comer um monte deles para sobreviver. Os camundongos contêm uma grande quantidade de intestino e entranhas em comparação com a totalidade do camundongo, e assim eles não são tão nutritivos como muitos outros alimentos.

Casting: The lump of indigestible fur, bone, and other material that a bird casts up. This is usually called a pellet in owls. A massa de pelo, osso e outros materiais indigestos que um pássaro regurgita. Isso geralmente é chamado de pellet nas corujas.

6) Ratos

Os ratos contêm uma grande quantidade de intestino e entranhas em comparação com a totalidade do rato, e assim eles não são tão nutritivos como muitos outros alimentos. Tenho notado também que as pelotas frescas de ratos são notadamente mais fedorentas do que de qualquer outra coisa.

7) Insetos (grilos, gafanhotos, larvas) Isso só seria utilizado para uma ave de rapina que tem insetos como parte de sua dieta em estado selvagem, como os quiri quiris, (sparverius) ou outras aves de rapina pequenas. Uma alimentação rica em insetos aumenta o valor nutricional global para o pássaro. A alimentação enriquecida (gut loading) para os insetos geralmente é feita com um líquido enriquecido com cálcio, dado aos grilos antes de dá-los à ave. Insetos podem ser comprados e criados em um aquário ou podem ser adquiridos pré-embalados e totalmente enriquecidos.

Gut loading is the process by which an animal's prey is raised and fed nutritiousfoods with the intention of passing those nutrients to the animal for which the prey is intended. Gut loading é o processo pelo qual a presa de um animal é criada e alimentada com alimentos nutritivos, com a intenção de transmitir esses nutrientes para o animal para o qual se destina a presa. 8) Água


Talvez a parte mais importante de uma dieta saudável é água limpa e fresca. Banheiras para banho podem ser desnecessárias como fonte de água potável já que aves de rapina são muito eficientes na extração da quantidade máxima de água de suas fontes de alimento. A maioria das aves de rapina pode extrair quase 1 grama de água para cada grama de gordura metabolizada. De fato, juntamente com os fluidos da presa, esta água metabólica pode sustentar um rapinante médio, embora não em estado ótimo de saúde sob todas as condições. No inverno banheiras podem não ser práticas, pois permitem que uma ave se banhe e, possivelmente, congele. No entanto, a desidratação é grave e vai reduzir a capacidade do rapinante para processar alimentos sólidos e pode resultar em papo podre. O congelamento de alimentos remove a água da carne, por isso, se você alimentar a ave com alimentos congelados, certifique-se de hidratar-la ou fornecer a hidratação adicional de alguma forma. Sua ingestão de água pode ser suplementada pela imersão em água de petiscos ou embebendo as penas ou o pêlo de seus alimentos com água, colocando assim mais água no sistema do que a dieta sozinha teria fornecido.

"Bombas d'água" podem ser feitas cortando pequenos pedaços de pele de coelho com o pelo e, em seguida mergulhar elas na água. Estas podem ser alimentadas para a ave sem resultar em muito ganho de peso, mas vai levar a água para o intestino. Treinar uma ave para que entenda que uma garrafa de esguicho perto da boca irá fornecê-la com um fluxo de água também pode ajudar a mantê-la totalmente hidratada.

Um pote de margarina é o tamanho perfeito de recipiente para treinar um pássaro para que ele beba água. Comece com pouca água e solte algumas picadinhas dentro do recipiente. Deixe a ave pescar os pedacinhos de carne, e ela irá logo entender que ela pode beber água desta forma. Se estiver muito quente e você quiser induzir a ave a beber, ou se você apenas quer garantir que ela esteja suficientemente hidratada, deixe ela pescar as picadinhas. Corujas de igreja são conhecidas por serem particularmente suscetíveis à desidratação.

A nutrição não é apenas os alimentos sólidos que você alimenta, mas toda a ingestão da ave. Isso inclui fornecer água boa e limpa com frequência, e garantir que a ave esteja bem hidratada. Banheiras de banho não são a única maneira de fazer isso, e apenas fornecendo uma banheira não é uma garantia de que o pássaro está recebendo água suficiente. Você deve assumir a responsabilidade de assegurar que o rapinante ao seus cuidados esteja adequadamente hidratado. 9) Suplementos

Os Suplementos devem ser usados ​​com cuidado, pois eles podem fazer mais mal do que bem se forem usados ​​incorretamente. Estes aditivos e fontes alimentares não são para serem usadao diariamente durante períodos de tempo prolongados porque eles são desequilibrados. Mas é o desequilíbrio deles que permite que o corpo possa extrair o que é necessário que ele não está conseguindo retirar da dieta diária. Existem duas grandes deficiências nutricionais mais comumente encontradas nas aves de rapina .

1) Se seu pássaro está de pé olhando para o teto ou com a cabeça para trás sobre os ombros - muito provavelmente há uma inflamação do cérebro causada pela falta de vitamina D. Isto é comumente chamado Síndrome Stargazing. A deficiência da vitamina pode ser tratada alimentando com uma dieta alimentar completa e uso de vitaminas específicas para rapinantes.

2) A outra é menos evidente até que um osso se quebra por de-ossificação. Uma dieta que não é equilibrada com a quantidade adequada de cálcio, fósforo e vitamina D vai levar a se ter ossos mais fracos e, potencialmente, ser uma causa de ossos quebrados. Os suplementos vitamínicos mais utilizados para aves de rapina são vitahawk, Raptor Boost, Vionate, Nekton-S, e Quick-Bio. Alguns falcoeiros alimentam com uma pequena quantidade todos os dias, outros alimentam uma pequena quantidade uma vez por semana. Alguns falcoeiros começam a muda, acrescentando 1/4 colher de chá de mel para alimentar o pássaro. Outros, ocasionalmente, fazem uma mistura de Aloe Vera, óleo de fígado de bacalhau, e mel para complementação ocasional. Alguns tentaram completar com óleo de palma (dendê), chamado de Sunshine Factor, cerca de 1/4 colher de chá algumas vezes por semana. Após o tratamento de uma ave doente, muitas vezes suas bactérias benéficas GI também foram destruídas. Raptor Boost contém bactérias vivas benéficas que podem ajudar a reequilibrar seu sistema.

Cálcio O cálcio é um nutriente que é difícil de equilibrar adequadamente na dieta da ave de rapina, especialmente se a ave for um reprodutor. O cálcio não pode simplesmente adicionado a qualquer fonte de comida, uma vez que deve ser equilibrado com o cálcio e fósforo que há ali. Demasiado fósforo fará com que o corpo perca cálcio, e vice-versa. O cálcio pode ser complementado através de conchas de ostras espalhadas no solo, permitindo a livre escolha da ave para ingerir. Cascas de ovos podem ser cozidas em 350 ° por 25 minutos e depois moídas sobre o alimento do pássaro. O gluconato de cálcio e carbonato de cálcio tem o cálcio mais disponível. Apesar de que a farinha de ossos tem sido um método tradicional de completar cálcio, nos últimos anos tem havido muita discussão sobre os mecanismos de processamento que são utilizados para obter cada pedaço de carne sem osso. A química do calor envolvido neste tem sido pensado para deixar o osso menos nutritivo do que anteriormente. Devido a isso, pode ser melhor usar uma fonte mais substancial e mensurável de cálcio. Comercialmente o cálcio preparado é mais seguro porque existe uma análise garantida que pode ser calculada e equilibrada com a dieta das aves e outros suplementos com segurança. Uma preparação comercial usada para cães, cavalos, répteis e aves é Osteo-Form SA feito por Vit-A-Flex. O antiácido Tums também podem ser esmagado e polvilhado sobre alimentos para fornecer cálcio.

NT: Tums is an antacid made of sucrose (sugar) and calcium carbonate (CaCO3) manufactured by GlaxoSmithKline in St. Louis, Missouri, USA. Tums um antiácido é feito de sacarose (açúcar) e carbonato de cálcio (CaCO3) fabricado pela GlaxoSmithKline em St. Louis, Missouri, EUA.

Osteo-Form SA conteúdo por 350 gramas: Cálcio, não mais de 32,4% de cálcio, não inferior a 27,0% de fósforo, não menos do que 16,5% de vitamina A de 115.000 UI de vitamina D3 11.500 UI Ingredientes: cinza de ossos, acetato de vitamina A, colecalciferol (fonte de vitamina D3), carbonato de cálcio, fosfato dibásico de cálcio, farinha de soja, ácido ascórbico, farinha de osso, e estabilizadores.

Rep-Cal é outro suplemento de cálcio e vem em duas versões, uma com vitamina D3 e um sem. Isto não deve ser confundido com Reptocal que é também um suplemento de cálcio, mas contém fósforo, o qual deve ser desnecessário para dietas de aves de rapina mais equilibradas. A águia pescadora (Osprey - Pandion haliaetus) e outras aves orientadas para peixes têm necessidades dietéticas específicas. Seatabs são um excelente complemento para sua dieta, quando necessário. Gema de Ovo

A gema do ovo também é usada ​​às vezes na comida da ave de rapina, embora seja difícil obter uma quantidade substancial para o pássaro uma vez que a gema tenha quebrado. É particularmente bom para as aves em reabilitação de uma doença. Algumas aves absolutamente amam gema de ovo e outras dificilmente comem.

Gemas de ovo

Proteína : 15,86 g

Total de lipídios (gordura): 26,54 g

Energia: 322 kcal

Alguns falcoeiros também põem na comida do seu pássaro ocasionalmente, óleo de fígado de bacalhau. Outros usam algas spirulina comercial como um suplemento, particularmente para as aves insectívoras. Outros ainda preferem alga azul-verde (cianobactérias) para adicionar beta-caroteno, clorofila, vitaminas do complexo B, e minerais.

NT: Spirulina is a cyanobacterium (blue-green algae) that can be consumed by humans and other animals. There are two species, Arthrospira platensis and Arthrospira maxima. Spirulina é uma cianobactéria (alga azul-verde) que pode ser consumida por seres humanos e outros animais. Existem duas espécies, Arthrospira platensis e Arthrospira maxima.

Tireóide

Alguns falcoeiros têm experimentado usar comprimidos para tireóide ou alimentar com cortes de glândulas da tiróide em um esforço para fazer começar a muda, especialmente em indivíduos que costumam ter um atraso no início da muda. Isto deve ser feito com extrema cautela, pois não há boas orientações para tal suplementação. Alguns relatam que eles podem alimentar duas carnes de glândulas tireóide para o seu rapinante de 600 g , mas não pode alimentar um segundo conjunto de duas glândulas da tireoide antes de um mês depois ou a muda da ave vai eliminar a maior parte das penas deixando a ave desconfortável. Alguns falcoeiros têm sido capazes de usar este processo com sucesso, mas não existe um conjunto de orientações publicadas que podem ser utilizadas para compreender a potência da tiróide, a quantidade para alimentar uma ave, e a frequência para alimentá-lo. A informação nutricional fornecida pelo Departamento de Agricultura dos EUA e vai variar muito com base no produtor e individual. Todos os valores são por 100g por porção, e todas as calorias são parte Kcal / 100g.

Informações adicionais de nutrição:

http://www.gunnersden.com/index.htm.hunting-game-nutrition-value.html http://ushotstuff.com/wg/Nutritional.htm http://www.nal.usda.gov/fnic/foodcomp/search/

Texto original:

http://www.themodernapprentice.com/nutrition.htm

#alimentaçãofeeding #FalcoariaFalconrycetreria

0 visualização

Kátia Boroni é jornalista, e escreve sobre Falcoaria, aves de rapina e

Educação ambiental para os sites Diário de Falcoaria e Corujando por aí. 

 

Kátia Boroni is a journalist, and writes about Falconry, birds of prey and environmental education for the websites Diário de Falcoaria and Corujando por aí.

Webmaster: Kátia Boroni 2015

 MTB: 002.0435/MG