• Kátia Boroni

Treinamento com Jogos



Treinamento de rapinantes: Um jogo divertido para o falcoeiro e para as aves

Treinar uma ave de rapina no campo nem sempre é possível diariamente, seja por falta de tempo ou por condições climáticas desfavoráveis. Nesta situação é necessário muscular a ave com exercícios diariamente, e Lydia Ash nos ensina como treinar as aves de forma lúdica como se fosse um jogo, tanto em ambiente interno quanto externo. Muito mais do que apenas um jogo físico, cada treinamento sugerido por ela trabalha também o psicológico da ave, e pode ser utilizado para diminuir problemas como a agressão em relação ao falcoeiro. Iniciaremos com a leitura do Basics (treinamento Básico) e depois seguiremos para a parte do Games (Jogos). Então vamos ler a tradução de seu texto e começar a brincar com as aves!

Kátia Boroni

Treinamento Básico

Texto original em:

http://www.themodernapprentice.com/basics.htm

Tradução feita por Kátia Boroni para www.diariodefalcoaria.com

Treinar uma ave de rapina pode ser realizada por qualquer um que esteja motivado e se dedique. Há alguns pontos interessantes sobre o treinamento de aves de rapina que eu acho diferente de outros animais com os quais eu já trabalhei.

Como uma nota lateral, eu não vou evitar antropomorfizar. Nós nos relacionamos com outras pessoas e as compreendemos por este mecanismo e ele pode ser extremamente útil como uma maneira de separar os detalhes e discutir o que um animal está realmente pensando. Eu pessoalmente considero qualquer sessão de treinamento como uma conversa entre mim e minha ave. Quanto mais bem treinado o animal, mais longa e intensa poderá ser a conversa, e mais complicada. Eu não posso realmente falar com a minha ave, nem me "comunicar" com ela, mas algum nível de antropomorfismo pode ajudar a evitar de ficar preso nos detalhes sobre o que os animais conseguem processar.

Em primeiro lugar, aves de rapina são, em geral, não sociais. Sua presença não é uma coisa positiva para elas. Eventualmente, a presença do falcoeiro vai associar-se com os alimentos e, portanto, vai ser uma coisa positiva para a ave. No entanto, uma ave não vai ficar ansiando pela sua companhia. Seu toque não é uma coisa positiva para ela. Ao contrário de se trabalhar com um cavalo ou um cão que são sociais e começam a vê-lo como um membro do rebanho ou bando, esta é uma relação muito diferente.

Muitos falcoeiros eventualmente conseguirão se comunicar com as aves como se fossem outro falcão e vão até mesmo ser cortejados pela ave. Mesmo pares de aves de rapina não passam muito tempo juntos em estreita proximidade ,a menos que eles estejam cuidando de um ninho naquele momento. Em todas as outras épocas do ano eles podem caçar e defender o mesmo território, mas eles não ficarão sentados em um poste de luz em conjunto ou se aninhando no ninho. Da mesma forma, eles não procuram isso. Uma vantagem disso para o falcoeiro novato é que existem muito poucos comportamentos sociais que eles podem emitir que será significativo para a ave. Enquanto certas posturas ou sons que somos predispostos a fazer serão significativas para um cão ou um cavalo, muito poucos serão significativos para uma ave em primeiro lugar.

O segundo é que estas aves são agressivas, e é esta agressão que nós não queremos que diminua, apenas que seja focada. Nós precisamos que a ave seja agressiva em relação à sua presa, mas não com a nossa mão. A agressividade é uma emoção útil para o rapinante e podemos tirar proveito dela no treinamento. O medo não é útil para nós, já que não podemos treinar com ele. Esteja ciente da agressividade já que você vai precisar direcioná-la, lidar com ela, evitá-la e reconhecê-la a fim de obter sucesso. Todo falcoeiro irá levar patadas, mas com um manejo cuidadoso você irá diminuir a sua frequência.

O terceiro é que essas aves precisam ser exercitadas e mantidas em condição física superior. Ser capaz de exercitar bem a ave todos os dias significa que ela terá um metabolismo mais elevado e pode ter mais comida no seu organismo e mais oportunidade para o seu corpo pegar os nutrientes adequados à ela. Uma condição física superior também significa que a ave vai se sentir em forma para caçar bem e vai ter os meios físicos necessários para caçar a presa desejada regularmente. E o processo de treino constrói a relação entre falcoeiro e ave e ensina a cada um muito sobre o outro.

Reforço no condicionamento

Para começar, devemos condicionar a ave para o seu reforçador de condicionamento (CR). Uma boa maneira de começar isso é alimentando a ave com um pedaço de comida no punho. A vantagem é que você é uma parte da refeição e pode controlá-la. Ela vai puxa-lo e obter pedaços de comida enquanto você dá a ela um reforçador de condicionamento que funciona para você. Já que eu uso o apito, de agora em diante vou me referir a ele alternadamente como um CR ou um apito.

A CR ( resposta condicionada) é usada para marcar um comportamento exato precisamente no momento em que o evento adequado acontece. Muitas pessoas vão dividir uma mesma ação e escolher diferentes partes dela como a "resposta desejada". Muitos caminhos levam a Roma e não há uma única resposta correta. Cada falcoeiro terá um conjunto de maneiras que funcionarão para ele e cada ave terá um conjunto de maneiras que funcionarão para ela. Um bom treinador deve ser flexível e aplicar aqueles que funcionam para uma dada situação.

Saltos verticais (Jump ups)

Vamos olhar para uma ação como um salto vertical. É uma ação muito simples - a ave está em um poleiro baixo, salta e voa em linha reta até o punho do falcoeiro. O comportamento de saltar para um poleiro mais elevado poderia ser marcado. Ou o comportamento dos pés realmente tocarem a luva pode ser marcado. Escolha qual parte da atividade que você quer recompensar e seja consistente sobre recompensar essa parte.

Inicialmente para fazer um comportamento ocorrer você provavelmente vai emparelhar o reforçador primário com o reforçador secundário - você vai dar um petisco com o apito. No caso de um salto vertical, você pode começar com um petisco visível na luva para que a ave possa vê-lo e isso a fará entender onde você quer que ela vá. Assim que ela parte e salta para a luva você vai assobiar e então ela terá o petisco para comer quando ela pousar. Neste ponto, a ave ainda será atraída para o punho para produzir o comportamento desejado, mas é o início da ação.

Uma vez que ela sabe qual ação é esperada dela, você vai querer mover-se para não a mostrar o petisco. Esconda-o na palma da sua luva ou em sua mão direita. Uma vez que ela pule e pouse você pode então abrir a sua luva para ela pegar o petisco ou entregá-la o petisco com a mão direita. Ela está agora a trabalhando para o reforço condicionado, mas você ainda está usando uma programação contínua de reforço. Não há um verdadeiro problema com isso, mas você está limitando o número de saltos verticais à quantidade de petiscos que você tem. Você pode cortar petiscos menores e continuar a utilizar um esquema de reforço contínuo. Não há nenhum problema com isso, você não vai quebrar o seu rapinante ou cometer um erro. No entanto, se você quiser levar sua ave além, então você vai precisar mudar o esquema de reforço.

O próximo passo é mudar para uma programação variável. Você pode entregar aleatoriamente petiscos, mas como o tempo a ave vai procurar maneiras de gastar menos energia - ela vai procurar maneiras de conseguir atalhos para torná-lo mais fácil para ela. Se você recompensar apenas aleatoriamente, então você pode acabar premiando ela depois de um mal executado salto vertical. É melhor moldar o comportamento dela enquanto você aplica um cronograma de recompensa variável.

Pessoalmente, eu mapeio na minha cabeça um fluxograma dos comportamentos que eu quero e como eu pretendo alcançá-los. Se eu quiser transformar um simples salto vertical em um rápido salto vertical, então eu defino regras para a sessão de treinamento. Se eu colocar meu punho e ela não agachar e responder imediatamente, então eu vou contar até 3 e colocar meu punho para baixo por 20 segundos. Se isso acontecer três vezes seguidas, então eu saio da sala por 3 minutos.

E se eu tiver que sair da sala para 3 minutos, mais de duas vezes, então a sessão termina. A ave tem uma opção - ela pode saltar ou ela pode sentar-se lá. Se ela salta, em seguida ela recebe alimento. Se ela fica no poleiro (ou vai para outro lugar), então ela vai dormir sem jantar, essencialmente. Para as sessões iniciais pense nisso como ensinando também as regras do jogo - você está mostrando a ave que há benefícios para cooperar e que há consequências caso não coopere.

Ela tem uma escolha, mas existem resultados para suas ações. Para definir as regras do jogo, reserve um fim de semana ou alguns dias onde você possa fazer muitas sessões. Comece cedo e dê a ela uma oportunidade - não tenha medo de deixá-la falhar. Frequentemente treinadores fazem tudo para sempre terem um resultado positivo. As coisas nem sempre terminam com uma nota boa na natureza e estas são lições com as quais a ave aprende. Se ela não se esforça em estado selvagem, ela vai para a cama com fome. Você está assumindo o papel de Deus neste cenário e deixando ela caçar picadinhas enquanto você dita as regras da caça. A fim de obter os petiscos, ela tem que saltar rápido.

Para a primeira sessão, deixe claro que você tem comida. Ela provavelmente vai fazer pelo menos um salto vertical bom e você deve apitar e dar uma picadinha por isso. Se o segundo salto não é rápido o suficiente, com calma pegue ela e a leve para a garagem. A coloque em seu poleiro e desligue as luzes - ela apenas "foi para a cama" com fome. Uma hora depois tire ela de lá e lhe dê outra oportunidade. Se ela salta bem, ela ganha petiscos. Mas, novamente, não tenha medo de colocá-la no chão, no escuro novamente. Tendo muitas sessões rapidamente como esta te permite ensinar muitas lições rápido, mas sem esperar dias ou arriscando que a ave não coma o suficiente. Se ela salta bem, deixe a sessão continuar e deixe que ela fique cheia de comida.

Encerramento

Faça sua ave realizar mais. Você precisa condicionar bem sua ave, especialmente se você não é capaz de caçar tão freqüentemente quanto gostaria. Sessões de treinamento como esta são extremamente eficazes. É dito frequentemente que um falcoeiro aprende o máximo de sua ave aprendendo como obter uma centena de saltos verticais dela, e em seguida, uma centena de saltos verticais em 20 minutos. Isso simula um voo vertical de um poleiro próximo e é um excelente treino e avaliação da motivação da ave. Qualquer ave pode fazê-lo, até mesmo um búteo-de-cauda-vermelha (Red-Tail). Não subestime o búteo-de-cauda-vermelha (Red-Tail) - Eu fiz o meu fazer 180 saltos altos em uma noite, ou 120 em 20 minutos. Isso se traduz em uma forte ave no campo e uma relação profunda entre o falcoeiro e o rapinante.

Rapidamente ela vai descobrir as regras da caça que você definiu e ela vai operar dentro delas. Com apenas esta receita, você pode efetivamente condicionar o seu rapinante por toda a sua vida, ou você pode avançar ainda mais o treinamento.

GAMES (JOGOS)

Texto original em:

http://www.themodernapprentice.com/games.htm

Tradução feita por Kátia Boroni para www.diariodefalcoaria.com

A maneira que eu vejo o treinamento é como uma série de jogos. Os jogos podem ser pequenos ou grandes e as regras podem mudar como eu quiser. O objetivo é, por vezes, o jogo em si, mas outras vezes é mais do que a sessão de treino. Se eu estou lidando com um pouco de agressão, vou jogar jogos que dirigem a atenção para longe de mim. A página Basics (Básicos) já explorou os detalhes do jogo Jump-Up (Saltos verticais), e há outros que nós jogamos, mas os jogos que podem ser jogados são limitados apenas pela sua própria imaginação.

Se você for exercitar sua ave em casa, analise o ambiente da perspectiva dela para garantir que é seguro. Feche as cortinas para impedi-la de voar por uma janela, pare todos os ventiladores de teto, e ponha de lado todos os pequenos animais, incluindo gatos. Eu, pessoalmente, evito cozinhar, especialmente o uso de Teflon® ao exercitar a minha ave. Inicialmente mantenha a ave no fiador até saber como ela vai reagir dentro de casa e você pode prever melhor quais os fatores no seu ambiente que são um perigo para ela.

Saltos verticais (Jump ups)

Os saltos verticais são quando a ave está no poleiro e salta para o punho do falcoeiro, que é erguido acima da cabeça. O salto pode ser mais fisicamente desgastante, anexando uma trela pesada para ave ou se você subir em uma escada para forçar o pássaro a saltar mais alto.

No site estão os vídeos para download, eu fiz apenas uns printscreens para ilustrar a matéria. Nos saltos verticais o punho deve ficar acima da cabeça sempre, mas no vídeo para conseguir gravar adequadamente, ela deixou o punho mais abaixado.


Clique para ver o vídeo

Saltos de controle remoto - (Remote Control Jump Ups)

São quando a ave começa de um poleiro e pula para outro poleiro. Os dois poleiros deve estar em dois níveis diferentes (um baixo e um alto), a fim de obter o máximo do exercício. O jogo pode ser alterado para voar entre dois poleiros, e ainda que seja interessante como treinamento, é menos exercício para a ave.


Clique para ver o vídeo

Saca rolhas - Corkscrews Saca-rolhas são saltos verticais (jump-ups), onde a ave começa no poleiro de costas para o falcoeiro. Quando a ave salta ela tem que se virar, e assim torna o exercício mais difícil. Não é tão diferente o jogo, mas um exercício em moldar o salto vertical em um movimento ligeiramente diferente.

Olhe para atrás (Look Away )

Com a ave no punho espere ela olhar para a esquerda e, em seguida, assobie. Depois de vários olhares para a esquerda, atire um petisco. Este jogo concentra a sua atenção longe de você e é útil para desviar a agressão.

Olhe em volta - (Look Around)

Com a ave no punho espere ela olhar para qualquer objeto que você queira que ela olhe - uma abajur, uma árvore, um cão. Quando seu olhar for para perto do objeto, dê o seu CR (Conditioned Reinforcer – reforço do condicionamento). Você está levando o seu olhar em direção a algo e mantendo o seu olhar naquele item. Eventualmente, você pode fazer com que a ave vá até este objeto com bastante trabalho.


Clique para ver o vídeo

Caça às picadinhas - (Tidbit Hunts)

Com a ave no punho ou em um poleiro faça a ave observar o chão ao seu redor como se ela estivesse observando o chão enquanto caçando no campo. Quando ela tiver observado atentamente o suficiente, jogue um petisco essencialmente como se levasse uma presa à ela. Quando o petisco é levado, faça o seu chamado à presa, de maneira que ela associe o chamado (comando) com a presa apresentada para ser caçada.

Subida – Move up

Com a ave em um poleiro, este jogo envolve ajuda-la a achar um poleiro mais alto para que ela vá até ele. Este pode ser um comando útil no campo.

Perseguições contidas – Restrained Pursuits

Steve Layman é famoso por seu Yo-Yos e perseguições contidas como ambos jogos e exercício. Uma perseguição contida é quando a ave é lançada do punho atrás de algo, mas é contida na sua perseguição pelo falcoeiro segurando a leash. O falcoeiro pode jogar uma picadinha para a ave perseguir. O falcoeiro então estabelece a dificuldade para a ave perseguir e controla se a ave irá pegar a picadinha com sucesso ou não.

A perseguição contida é o precursor do Yo-Yo. O Yo-Yo é apenas uma perseguição contida que para no meio do caminho com a ave retornando ao punho.

O vídeo é uma ilustração do início do jogo Perseguição contida (Restrained Pursuit). Jogando uma picadinha dá motivo para a ave sair do punho e bater suas asas em direção à carne. Mais tarde, ela não vai precisar que um petisco seja atirado para entender que ela está sendo solicitada a dar o salto. A ave em muda neste vídeo está realmente mais do que 200g acima de seu peso de voo e fora de forma, mas ela ainda está interessada em despender energia e jogar o jogo.


Clique para ver o vídeo

Ioiô - yoyo

A ave começa a fazer ioiô no punho. Ela mergulha, voa para o fim da trela, onde o falcoeiro soa o reforçador do condicionamento (e dá mais trela), em seguida, ela retorna para o punho.

O ioiô é um precursor para o círculo - o círculo é apenas um yo-yo maior que não é limitado pelo comprimento da trela. Os círculos realizados sem a trela ilustram que a trela não está aplicando muita força nas pernas da ave, mas sim que a ave gira quando o apito é soado.


Clique para ver o vídeo
círculos - circles

O rapinante é lançado para fora do punho e voa em um círculo ao redor do falcoeiro. Quando o círculo é grande o suficiente, o falcoeiro apita e recompensa o voo para longe dele e a ave retorna ao punho. Lydia exemplifica nos vídeos como fazer estes voos dentro e fora de casa.


Clique para ver o vídeo


Clique para ver o vídeo

Círculos remotos – remote circles

A ave é incentivada a sair de um poleiro e voar em um círculo para longe do falcoeiro. Quando o círculo é grande o suficiente, o falcoeiro apita e premia o voo para longe dele e a ave retorna para o poleiro (ou punho).


Clique para ver o vídeo

Combinações (combinations)

Com pistas claras do treinador, a ave pode ser solicitada a responder com uma variedade de comportamentos. Isso pode ser útil no exercício para alternar entre voos de nível (círculos), voos verticais (saltos verticais ou jump-ups) e perseguições (ioiôs). Eu acredito que isto dá uma melhor musculatura em geral e condicionamento para a ave do que repetir um único exercício - e fornece um elemento de aleatoriedade e de interesse para a ave e seu manipulador.

Patty demonstra a combinação de jump ups (saltos verticais) e círculos alternados.

Clique para ver o vídeo

Ações complexas (Complex Actions )

Alguns comportamentos são mais complexos para treinar e fazer com que um rapinante o execute. Neste vídeo, a ave (muito gorda e na muda) foi convidada a pegar um pedaço de pau, levá-lo ao recipiente de borracha, e deixá-lo lá. Ela ainda tem uma superstição, primeiro transportando ele ao seu poleiro, mas isto foi no primeiro dia em que ela foi convidada a segurar o recipiente, e apenas na terceira vez ela realmente o trouxe. As ações podem ser facilmente suavizadas, agora que ela as compreendeu.


Clique para ver o vídeo

Há muito mais que pode ser feito para muscular uma ave do que apenas saltos verticais. Como Lydia nos mostrou, o importante é sempre alternar diferentes exercícios para trabalhar além da musculatura o psicológico da ave. Este tipo de treinamento funciona até mesmo em aves em peso de muda, fora de condicionamento, pois elas encaram como algo lúdico e portanto não se recusam a executar os comandos. Quem disse que aves de rapina não brincam? Até a próxima, bons voos e boa diversão!

Referencias

The Modern Apprentice

Basics: http://www.themodernapprentice.com/basics.htm

Games: http://www.themodernapprentice.com/games.htm

#FalcoariaFalconrycetreria

21 visualizações

Kátia Boroni é jornalista, e escreve sobre Falcoaria, aves de rapina e

Educação ambiental para os sites Diário de Falcoaria e Corujando por aí. 

 

Kátia Boroni is a journalist, and writes about Falconry, birds of prey and environmental education for the websites Diário de Falcoaria and Corujando por aí.

Webmaster: Kátia Boroni 2015

 MTB: 002.0435/MG