• Kátia Boroni

Amansando uma tyto: O desafio



Amansando uma tyto: o desafio

Amansar uma tyto pode ou não ser fácil, depende do seu nível de estudo de técnicas de treinamento de falcoaria, de seguir as orientações de seu tutor, e é claro da sua paciência e do seu nível de sensibilidade com a ave.

O Thot melhorou muito depois da visita de meu tutor Matheus Maia, mas depois parece que esqueceu tudo e deu uma regredida. Como ele está mais forte a cada dia, eu fui tentar usar a luva para segurá-lo na mão, mas ele começou a atacar a luva. O erro foi meu, você tem que colocar a luva bem baixa, fora da linha da cabeça dele, porque tudo o que chega perto da cara dele o assusta. No vídeo abaixo eu mostro como eu errei na primeira vez, o que fez com que ele atacasse a luva.


Bem, e como recomeçar tudo então? Para perder o medo da luva resolvi dar a alimentação nela, afinal será assim que ele fará posteriormente para se alimentar. Como eu estressei ele demais, eu dei a alimentação dentro da caixa, usando luva nas duas mãos, para que ele perdesse o medo delas. Ao ser alimentado ele fica mais manso, e consegui fazer ele subir na luva para ganhar o alimento. Usei a pinça para dar os pedaços de carne.

02/02/2016


No dia seguinte, devido ao sucesso do dia anterior, eu resolvi alimentá-lo da luva, porém aumentando a dificuldade. Eu aproximei a luva dele e coloquei um pedaço de carne nela.

03/03/2016


Ele olhou desconfiado e demorou um pouco para pegar e comer. Ai eu com a luva abaixada, encostei nos seus pés e o fiz subir nela, e ia chamando a atenção dele com a pinça e a carne nela. Ele subiu e foi alimentado nela, enquanto isso eu fui subindo a luva até ultrapassar os limites da caixa, e ele ficou quietinho, e então eu finalmente consegui trocá-lo de caixa para lavar a de plástico (onde ele fica o tempo todo) e que estava muito suja.


Para pegá-lo de volta na caixa de papelão não precisei de usar comida, ele subiu na luva, eu segurei ele com a mão direita e o levei para a caixa de plástico. Eu variava dando pedaços de carne colocando na luva ou dando com a pinça, e nos dois casos ele comia sem medo.


A tarde eu repeti o procedimento de alimentar na luva, subindo a luva com ele encima para ele acostumar com o movimento, e ele já estava mais interessado em ver o ambiente do que na carne, mesmo assim ele comeu tudo. Aproveitei para fazer carinho nele. Depois de comer o coloquei novamente na caixa e passei uns 30 minutos só fazendo carinho.

Ele mudou totalmente de ontem pra hoje. Ontem ele só deixou tocar na parte de trás da sua cabeça, e ficava em posição defensiva. Hoje a tarde eu colocava a minha mão inteira nas suas costas e mexia em toda a extensão do seu corpo e ele ficou em pé e demostrou confiança e não medo. Depois ele começou a andar pela caixa dando patadas com força, querendo brincar. Fiz uma bolinha de papel e ele a atacou, mas como não mexia ele não continuou. Eu então fui fazendo carinho nele e ele estava gostando, pois pela primeira vez andava pela caixa mas voltava para perto de mim e me dava as costas para que eu o tocasse. Antes ele nunca ficava de costas porque estava sempre alerta para se defender. Infelizmente estava sozinha e não gravei vídeo, mas amanhã vou repetir tudo e gravo pra vocês. Foi uma vitória ver ele confiando em mim, me deixando colocar a mão dentro da caixa sem ter medo e inclusive deixar eu fazer carinho por tanto tempo.

Lidar com aves de rapina é sempre um desafio, antes de tudo temos que respeitar a ave e entender que ela é um animal selvagem, não é domesticado. Atenção, cuidado, e especialmente paciência são fundamentais para o amansamento de qualquer ave.

As pessoas não comentam, mas filhotes de coruja tyto são medrosos por natureza e atacam quando tem medo. Portanto é importante saber como amansá-los respeitando o tempo de cada um, sua personalidade e temperamento. Acima de tudo tenham paciência com eles, não sejam agressivos e nem demonstrem medo, porque a ave sabe que você está com medo e vai se aproveitar disso. Outra dica é usar a luva no início e deixar a coruja bicar a luva até cansar, assim ela não irá aprender que basta bicar para você tirar a mão, e desiste deste comportamento. Se você tirar a mão ao levar uma bicada ela vai aprender a bicar sempre que não quiser ser tocada.


Minha felicidade em ter o Thot só aumenta a cada dia, o aprendizado só cresce e a certeza de que este é só o início só aumenta. Continuem acompanhando!


#DiáriodeThot #tytofurcata

0 visualização

Kátia Boroni é jornalista, e escreve sobre Falcoaria, aves de rapina e

Educação ambiental para os sites Diário de Falcoaria e Corujando por aí. 

 

Kátia Boroni is a journalist, and writes about Falconry, birds of prey and environmental education for the websites Diário de Falcoaria and Corujando por aí.

Webmaster: Kátia Boroni 2015

 MTB: 002.0435/MG